Pastor que teve templo destruído na Síria resiste : “A igreja não se limita a um prédio”


“Eles querem escravos. E nós não seremos escravizados”. A frase impactante foi dita pelo pastor Ibrahim Nseir à deputada republicana Tulsi Gabbard, em uma viagem que ela fez à cidade de Aleppo (Síria). O vídeo foi publicado no canal oficial da parlamentar e busca retratar a dura realidade dos cristãos perseguidos pelo Estado Islâmico e outros grupos terroristas no Oriente Médio.

A coragem do Rev. Ibrahim Nseir, da Igreja Evangélica Presbiteriana Árabe de Aleppo parece não se basear apenas em uma bravura meramente humana, mas também na certeza da missão que o líder cristão tem em seu país e a convicção que ele não deve abandonar o ministério.

Nseir destacou que o terrorismo busca apagar a identidade humana de qualquer pessoa, seja ela cristã ou não.

“Como um povo civilizado, nós nos tornamos alvo desses terroristas, porque eles não querem que homens sejam homens, nem que mulheres sejam mulheres. Eles querem escravos. E nós não seremos escravizados”, afirmou o pastor.

Ibrahim contou no vídeo, que teve o templo de sua igreja destruído em novembro de 2012, por grupos terroristas que exigiram que a congregação fosse abandonada por seus membros.

“Nossa igreja foi estabelecida em 1848, mas o prédio dela foi erguido antes disso. Nós nos reuníamos para adorar aqui, até julho de 2012”, contou. “Em julho, quando viemos à igreja para adorar, nós encontramos algumas gangues aqui, que nos pediram para abandonarmos a igreja. Então nós deixamos a igreja. Mais tarde, o quintal da igreja se tornou alvo deles e foi explodido por eles”.

“Já próximo do final do ano, talvez em novembro de 2012, eles implodiram a igreja e depois a explodiram por completo. Eles estavam felizes e expressavam seu orgulho em seus sites, dizendo: ‘destruimos um povo que adora a três deuses”, acrescentou o pastor, explicando que é assim que os extremistas islâmicos se referem aos cristãos.

O pastor contou que reconstruiu um novo templo com a ajuda do governo e também de parceiros internacionais, mas destacou que este não é exatamente o ponto mais importante de tudo. Com ou sem templo, a Igreja continuaria solidificada.

“De qualquer forma, o governo nos deu todas as facilidades para construir uma nova igreja – e eu espero que vocês tenham a chance de visitá-la – com a ajuda de nossos parceiros, espalhados por todo o mundo e da própria ‘Peace USA”, afirmou o Nseir, se referindo por último ao grupo do qual Tulsi fez parte para visitar o Aleppo.

“Nós viemos aqui só para dizer que eles [terroristas] pensaram que a Igreja é o prédio, mas a Igreja nunca foi o prédio. A Igreja é a comunidade e nós sabemos que somos chamados para ser sal da terra e luz do mundo. Nós sabemos que temos uma missão neste país”, destacou.

 

Marcas do terrorismo
Pastor Ibrahim explicou que os ataques terroristas deixam marcas muito claras, como por exemplo algumas bombas que acabam não explodindo durante o ataque e permanecem sob os destroços, ainda oferecendo perigo a quem passa por lá.

“Muitas pessoas que vieram de todo o mundo me perguntam: ‘Como você sabe que foram as gangues que fizeram isso?’ e nós respondemos bem claramente: ‘Quando vocês olharem para as armas deles, poderão saber quem explodiu a igreja’. O exército (oficial) da Síria nunca usa isto”, disse o pastor apontando para uma das bombas fabricadas pelos terroristas.

“Como uma comunidade na cidade de Aleppo, nós sabemos desde o começo que nós não temos ‘rebeldes’ e sim terroristas. Todas as pessoas que pensam nos termos desses tempos modernos se tornam alvo deles. Eles querem que esse país fique mal. Eles não querem que nos desenvolvamos e melhoremos como uma comunidade. O plano deles é o de estabelecer um Estado Islâmico nesse país”, acrescentou.
Cristianismo = História da Síria
Pastor Ibrahim destacou que o extremismo islâmico é fruto, não apenas da intolerância, mas também de uma falta de conhecimento histórico.

“Eles não leram a história, não sabem que o Cristianismo se espalhou por este país, desde a Antioquia. Nós continuaremos aqui e nos sentimos orgulhosos de receber vocês em nosso país”, afirmou o pastor ao grupo de visitantes.

Ao final do vídeo, Pastor Nseir fez uma oração, agradecendo pela visita daquele grupos de pastores e parlamentares, e pedindo que Deus continue a fortalecer os cristãos em seu país.

“Senhor, nós te agradecemos por todos que estão conosco agora e pedimos que tu continues conosco em nossa jornada neste país. Não queremos perder a nossa identidade como sal da terra e luz do mundo. No nome de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio do Espírito Santo, nós elevamos nossa oração a ti, Pai. Por favor, nos ouça e responda nossas orações. Amém”, finalizou.

Fonte: Guia-me

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em Notícias Missionárias (NM) e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s